Cultura

Atualizada - 10/03/2013 00:00:00

Programa Socioambinetal na Caerd

A manutenção de sistemas de saneamento é obrigação do Estado, garantida na Política Nacional de Saneamento (lei 11.445-07)

Programa: Socioambiental 


 

 “D’OLHONÁGUA"


1. APRESENTAÇÃO 

 

A manutenção de sistemas de saneamento é obrigação do Estado, garantida na Política Nacional de Saneamento (lei 11.445-07), mas a solução ou a minimização de muitos problemas só será possível se a comunidade afetada estiver, primeiramente, sensível à necessidade de mudanças. Este é o primeiro passo para que as pessoas se mobilizem e tomem atitudes concretas na busca das transformações almejadas.

 

Seguir o método Educomunicação, sugerido pelo Ministério das Cidades: 1° passo Compromisso com o diálogo permanente e continuado;

2° passo Compromisso com a interatividade e produção participativa;

 

3° passo compromisso com a transversalidade;

4° passo compromisso com o encontro/diálogo de saberes;

5° passo Compromisso com a proteção e valorização do conhecimento tradicional e popular e 6° passo Compromisso com a não-discriminação e com o respeito à individualidade.

 

Nesse sentido propõe-se um programa que atenda tanto as associações de bairros quanto a comunidade estudantil, no sentido e transmitir informações a respeito dos temas: a importância do uso da água tratada, fases do tratamento da água, doenças de veiculação hídrica e dicas de como evitar o desperdício.

Este Programa se faz necessário, para que seja disseminado a importância do uso da água tratada, para atender principalmente, as áreas onde foram realizadas obras do PAC e ouve pouca adesão da população à rede da CAERD.

 

2. METODOLOGIA DESTA AÇÃO

 

1.     A Comissão dos Agentes de Controle de Desperdícios  ACD’S realizará aulas de educação socioambiental, em escolas das redes municipais e estaduais. Essas aulas serão realizadas em um tempo médio de 30 minutos. 

2.     Nessas aulas serão abordados os temas propostos através de apresentação de Power Point e filmes de curta duração. Para concluir será feito um momento de diálogo com os alunos para reafirmar a importância de passar essa mensagem aos pais.

3.     As aulas serão ministradas pelos técnicos da CAERD com experiência na área.

 

3. PÚBLICO ALVO:

O Programa abrangerá todos os alunos dos 6º e 7º anos, das escolas municipais e estaduais do Estado de Rondônia.

 

 

 

Localidades

Palestrantes

Porto Velho

1.  Regina Postigo

2.  Cheila

3.  Walmir Argolo

4.  Nailton

5.  Eliáurio

6.  Salomão

7.  Mônica

 

Guajará Mirim

1.     Sebastião Souza Conceição

 

Nova Mamoré

1.     Arlene

Ariquemes

1.     Olavo

Jaru

 1.  Ilma

Ouro Preto

1.     Marilda

2.     José Pereira (Zezinho)

Ji-Paraná

 

1.     Almira

2.     Sandra

 

Presidente Medici

 1.   Milton

Pimenta Bueno

1.     José Correia

Espigão Do Oeste

1.   Oalaci Deumar  Tesch

Rolim de Moura

1.     Nilva

 

Colorado

1.     Geovanil

 

4.INVESTIMENTO

 

Esta ação não terá custos, a Companhia possui todos os equipamentos especificados e técnicos capacitados com qualificação adequada.

 

MATERIAL DIDÁTICO E EQUIPAMENTOS

MATERIAL DIDÁTICO/EQUIPAMENTOS

QUANTIDADE

Note Book

01

Data Show

01

Tenda

01

Cadeiras

40

Tela de Projeção

01

 

Sugestão: para realização dessa ação, será necessário a confecção de folders.

 

5. ORGANIZAÇÃO, PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO:  

Presidência: Engª Márcia Cristina Luna e  ADP: Maria Lucilene Alves de Lima

Diretoria Técnica Operacional – DTO: Engª Débora Medina Reis

 

5.1 PLANEJAMENTO:    Comissão dos ACD’S

 

5.2 EXECUÇÃO DAS MATÉRIAS:

Matéria para o site

Servidora responsável para elaborar as matérias e notas para publicação no site, Resp. Mônica -  Observação: cada ação deverá ter uma matéria para publicação.

 

5.3 EXECUÇÃO DAS AULAS SÓCIO-AMBIENTAL

Será realizada pelos Agentes de Controle de Desperdício- ACD e Demais servidores da Caerd quando solicitados.

 

5.4 Monitoramento e avaliação das Palestras

Durante e ao final da intervenção, é importante desenvolver métodos e técnicas para o monitoramento e a avaliação dos trabalhos. Monitorar um trabalho significa acompanhar o processo de execução das ações (Conforme Caderno metodológico M.Cidades).

Os indicadores de monitoramento devem ser traçados antes de desenvolver as ações e podem ser utilizados questionários aos participantes durante e no final das palestras, após deverá acontecer uma avaliação com proposta de adequação.

 

6. APOIO LOGISTICO:

- Veículo para transporte dos palestrantes.

- Liberação da chefia imediata no dia e horário em que forem realizar as palestras.

Caso a aula ocorra no período noturno, compreendendo período de 06:00 as 10:00h o servidor poderá fazer o remanejamento do horário combinado com a chefia. Ex. se a palestra for à noite, no período da tarde o servidor deverá ser liberado.

Autor: CAERD

  Comentários

  Veja Mais

  Comunicado do Ponto Facultativo em Porto Velho

Comunicamos que não haverá ponto facultativo, na próxima segunda-feira, dia 01 de outubro de 2018

  Caerd intensifica a instalação de hidrômetros em Teixeirópolis

A medida busca combater o desperdicio de água e os moradores pagarem somente pelo que utilizam.

  Caerd faz balanço dos quatro primeiros meses de gestão

A atual diretoria da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) realizou um balanço dos quatros primeiros meses de gestão

  OURO PRETO DO OESTE – 21/08 - Comunicado de Paralisação no Abastecimento

A Caerd pede a colaboração de todos e orienta para que a população utilize a água com racionalidade, evitando desperdícios.

  JARU 21/08: Comunicado de interrupção no abastecimento de água

A Caerd pede a colaboração de todos e orienta para que a população utilize a água com racionalidade, evitando desperdícios.

  Guajará Mirim: Comunicado de interrupção no abastecimento de água

A Companhia não está medindo esforços para que o problema seja solucionado o mais breve possível.

  Prefeitura de Ariquemes terá que pagar indenização à CAERD de aproximadamente R$ 60 milhões por patrimônio

Um dos pedidos nesta ação era justamente o pagamento de indenização do patrimônio da CAERD

  COMUNICADO – Alto Paraíso – Paralisação no abastecimento

A Companhia não está medindo esforços para que o problema seja solucionado o mais breve possível.

  COMUNICADO – Corumbiara – Paralisação no abastecimento

A orientação é evitar desperdícios. A Caerd conta com a participação de todos!

  Ji-Paraná - Informe

Com o novo formato de abastecimento, dia sim, dia não a parte baixa terá abastecimento de água.

  Comunicado - Zona Sul de Porto Velho

Neste sentido, visando evitar o comprometimento do fornecimento de água, a Caerd está solicitando o apoio da população portovelhense

  AESBE, ABES, ABAR e ASSEMAE promoverão em 31 de julho o Dia Nacional contra a MP do Saneamento

Juntas, as quatro mais importantes entidades que envolvem o saneamento mobilizarão profissionais, empresas, entes do setor e sociedade em geral contra a Medida Provisória

  Caerd informa: Como verificar vazamentos

Se ocorrer vazamento no cavalete ou no ramal – tubulação entre o cavalete e a rede da rua – ou mesmo na rua, a Caerd deve ser informada pelo telefone 0800 647 1950 ou pelo Aplicativo WhatSap 69 99200 5444

  Comunicado de Ponto Facultativo

Comunicamos ainda que a nossa Unidade de Negocio em Porto Velho, na Rua: Duque Caxias no bairro São Cristovão, estará atendendo das 07h30 às 17h30.

  Caerd faz mutirão para ligações de água

Foi montado um esquema de mutirão para concluir os trabalhos

  Comunicado de Ponto Facultativo

O serviço de atendimento ao cliente da CAERD é feito através do telefone 0800 647 1950 ou 99200- 5444 (whatsApp).

  Atrasos na fatura podem gerar corte no abastecimento de água

Caerd intensifica corte em clientes inadimplentes

  Caerd inicia negociação de dividas com os municípios

Além do prefeito, assessoria jurídica e outros membros do executivo, como secretários participaram da conversa

  Nota de Pesar – Claudonor Silva Damasceno

De todos que fazem a Caerd, transmitimos a sua família e amigos os mais sinceros sentimentos.

  Buracos no asfalto: a indignação da população é muito justa mas a culpa não é da CAERD

Não raras vezes tais buracos são feitos logo após a realização do asfaltamento na rua.