0

Atualizada - 01/03/2018 14:07:19

Caerd realiza palestra sobre Febre Amarela para funcionários

A reunião contou com funcionários de vários setores da Companhia para que pudessem entender melhor sobre a doença


A Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia Caerd, realizou na manhã desta quinta-feira, 01/03, uma palestra explicativa sobre a Febre Amarela, sintomas, prevenção e a vacinação.


A reunião contou com funcionários de vários setores da Companhia para que pudessem entender melhor sobre a doença, sanar as dúvidas e, assim, se tornarem multiplicadores de informações corretas, colaborando, portanto, com as orientações adequada.


A palestra foi ministrada pelo Dr. Mauro Shugiro Tada, graduado pela Universidade de Brasília e mestrado em medicina tropical pela UNB e doutorado em Biologia Experimental pela Universidade de Rondônia e atualmente Diretor Técnico do Centro de Pesquisa em Medicina Tropical (CEPEM).


O que é Febre amarela?


A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. A infecção pode ser categorizada de duas formas: febre amarela urbana, quando é transmitida pelo Aedes aegypti; ou febre amarela silvestre, quando transmitida pelo Haemagogus e Sabethe.


A doença é considerada aguda e hemorrágica e recebe este nome, pois causa amarelidão do corpo (icterícia) e hemorragia em diversos graus. O vírus é tropical e mais comum na América do Sul e na África. Apesar de ser considerado um vírus perigoso, a maioria das pessoas não apresentam sintoma e evoluem para a cura.


A febre amarela pertence à classificação das arboviroses, , tendo várias diferenças entre a dengue e ao Zika vírus, apesar de pertecerem à família dos Flavivírus.


 

Causas


A febre amarela costuma ser transmitida por mosquitos, principalmente o Aedes aegypti(em áreas urbanas) e o Haemagogus (em áreas rurais). O mosquito é infectado ao picar uma pessoa ou animais com a doença e então desenvolve a doença e passa a transmiti-la para quem ele picar.


Existem dois ciclos da febre amarela:


  • Febre amarela silvestre: em que mosquitos destas regiões se infectam picando primatas com a doença e podem transmitir a um humano que visite este habitat.

  • Febre amarela urbana: em que um humano infectado anteriormente pela febre amarela silvestre a transmite para mosquitos urbanos, como o Aedes aegypti, que a espalham.


É importante alertar que em ambos os casos a doença é a mesma, a diferenciação do ciclo de transmissão apenas ajuda nas estratégias para evitar a disseminação da febre amarela.


A pessoa permanece em estado de viremia, ou seja, capaz de transmitir o vírus para mosquitos, por até 7 dias após ter sido picada.


Normalmente o vírus causa sintomas em pessoas que nunca tiveram a doença ou que nunca tomaram a vacina contra febre amarela.


Informações: Minha Vida

Autor: Caerd

  Comentários

  Veja Mais

  Bairro Alphaville - Comunicado de redução no abastecimento

A Companhia não está medindo esforços para que o problema seja solucionado o mais breve possível.

  Bairro Alphaville - Comunicado de redução no abastecimento


  Nota de Pesar – Otávio Mateus de Souza

A CAERD lamenta a imensurável perda, e irmana-se em luto com a família e amigos

  Furto de água é crime previsto no código penal

O Artigo 155 do Código Penal Brasileiro qualifica crime contra o patrimônio a atitude de subtrair, para si ou para outra pessoa

  Ações de combate ao furto de água são intensificadas pela Caerd

É considerada fraude toda e qualquer intervenção ou irregularidade cometida pelo cliente na ligação de água

  Caerd intensifica caça fraude e aplica multas para usuários em situação irregular

A orientação aos clientes em situação irregular é que procurem a Caerd para normalizar a situação com a empresa

  Caerd faz mutirão para conserto de vazamento no Orgulho do Madeira em Porto Velho

Estão participando do trabalho as equipes da coordenadoria comercial, superintendência regional, fiscalização e cobrança.

  Após um ano de salários em atrasos, nova diretoria da CAERD atualiza folha de pagamento

Mas enfim, após esta passagem ruim, surgiu uma esperança por dias melhores

  Comunicado do Ponto Facultativo em Porto Velho

Comunicamos que não haverá ponto facultativo, na próxima segunda-feira, dia 01 de outubro de 2018

  Caerd intensifica a instalação de hidrômetros em Teixeirópolis

A medida busca combater o desperdicio de água e os moradores pagarem somente pelo que utilizam.

  Caerd faz balanço dos quatro primeiros meses de gestão

A atual diretoria da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) realizou um balanço dos quatros primeiros meses de gestão

  OURO PRETO DO OESTE – 21/08 - Comunicado de Paralisação no Abastecimento

A Caerd pede a colaboração de todos e orienta para que a população utilize a água com racionalidade, evitando desperdícios.

  JARU 21/08: Comunicado de interrupção no abastecimento de água

A Caerd pede a colaboração de todos e orienta para que a população utilize a água com racionalidade, evitando desperdícios.

  Guajará Mirim: Comunicado de interrupção no abastecimento de água

A Companhia não está medindo esforços para que o problema seja solucionado o mais breve possível.

  Prefeitura de Ariquemes terá que pagar indenização à CAERD de aproximadamente R$ 60 milhões por patrimônio

Um dos pedidos nesta ação era justamente o pagamento de indenização do patrimônio da CAERD

  COMUNICADO – Alto Paraíso – Paralisação no abastecimento

A Companhia não está medindo esforços para que o problema seja solucionado o mais breve possível.

  COMUNICADO – Corumbiara – Paralisação no abastecimento

A orientação é evitar desperdícios. A Caerd conta com a participação de todos!

  Ji-Paraná - Informe

Com o novo formato de abastecimento, dia sim, dia não a parte baixa terá abastecimento de água.

  Comunicado - Zona Sul de Porto Velho

Neste sentido, visando evitar o comprometimento do fornecimento de água, a Caerd está solicitando o apoio da população portovelhense

  AESBE, ABES, ABAR e ASSEMAE promoverão em 31 de julho o Dia Nacional contra a MP do Saneamento

Juntas, as quatro mais importantes entidades que envolvem o saneamento mobilizarão profissionais, empresas, entes do setor e sociedade em geral contra a Medida Provisória